Lá no ano longínquo de 2012...


Hoje é dia 11 de abril e eu estou em mais um dia no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense. Poderia ser mais um dia de trabalhos árduos no campo do ensino, mas o campus se agita com a RECEPÇÃO DOS CALOUROS 2017!

Em todos esses anos que frequento essa escola, essa época sempre vem carregada de nostalgia. Quando olho pra trás, vejo que se passou muito tempo. Muito mesmo. Tanto, que meu medidor de tempo é o tempo que estou estudando aqui, tipo: essa música é de 2012. Caramba! Foi lançada quando eu estava começando a estudar no IFF. Faz muito tempo mesmo.


Me lembro dos primeiros dias e das primeiras impressões. O jovem Gabriel de 16 anos não andava em certos corredores com medo de falarem para ele sair dali (sim, que tosco). Usava uniforme todos os dias (quando você está no 4º ano, o uniforme vira peça de decoração no armário). Andava deslumbrado por toda parte com aquela cara que hoje eu vejo nos calouros. Gostava demais (ainda gosto) do laboratório de Química.

O tempo passa e passa rápido.

Muitas vezes deixamos de aproveitar as pequenas situações da vida e só reconhecemos quando o tempo se passa. Olho para minha adolescência e penso que eu poderia fazer mais coisas do que ficar em casa assistindo TV e mexendo no orkut. Hoje eu aconselho demais os adolescentes lá da igreja: aproveite a sua fase, porque quando você fizer 18, 19, 20 anos, uma maior responsabilidade cai em cima de você como um cometa e você vai querer desejar voltar ao passado. A vida é curta e como diz Eclesiastes 3: "Há tempo para tudo...". Basta sabermos aproveitar esse tempo.

Enquanto estava aqui editando o site na sala de informática do instituto, a tour que os veteranos promovem com os calouros passou por aqui. O sorriso se abre no rosto, pois desde aquele dia 9 de abril de 2012, vivi grandes momentos aqui dentro, momentos que hoje dá uma nostalgia de relembrar.

Nenhum comentário