Assisti "O Rico e Lázaro" e olha no que deu


Sempre (ou quase) acompanhei as séries bíblicas da Record. Começando com A História de Ester e passando por Sansão e Dalila, a última que eu assisti todos os dias foi Rei Davi. Depois dessa tivemos José do Egito, Milagres de Jesus, Os Dez Mandamentos e A Terra Prometida. Não assisti mais, até porque eu parei de assistir televisão para começar a consumir muito o Youtube.
Mesmo que eu não estivesse assistindo essas histórias, já conhecia tudo, pois as histórias são famosas e todo cristão conhece (ou deveria conhecer).

Só que tudo mudou quando a Record anunciou "O Rico e Lázaro" como sendo a sucessora da história de Josué.

Tipo, como assim? A Parábola de Jesus em uma novela? É uma história tão pequena para ser romanceada em uma novela. Minha dúvida aumentou ainda mais quando foi anunciado que a história seria ambientada no exílio babilônico.

Sempre gostei muito das histórias bíblicas. Desde 2011, quando fiz uma leitura sequencial da Bíblia, tenho devorado os livros de 1ªs e 2ªs Samuel, Reis e Crônicas, acompanhando todas as histórias dos reis de Israel, suas vitórias e declínios. Comemorei com quem seguia os caminhos de Deus e fiquei indignado com quem fazia tudo errado. É uma parte tão maneira da Bíblia!
Então eu cheguei na parte do exílio e nos livros dos profetas, que não estão na ordem cronológica. A confusão começou e eu nunca me aprofundei muito na leitura dessa parte.

Zac (Igor Rickli) e Asher (Dudu Azevedo) | Foto: Record TV

A primeira cena da novela foi o choque que me fez entender tudo que a obra propõe. Somos transportados para Lucas 16:19-31, onde Jesus conta a parábola do rico e do Lázaro: o rico vivia do melhor da terra, de toda sua ambição, enquanto o Lázaro estava aos pés do rico, pegando das migalhas que caiam de sua mesa. A primeira cena é impactante: mostra o rico no inferno, clamando a Abraão por misericórdia, igual ao que a parábola diz. A cena é muito forte.
A partir dessa cena temos a explicação do nome da história: somos apresentados a Zac e Asher, dois hebreus que viviam em Jerusalém na época da conquista de Nabucodonosor.
A direção pega a parábola de Jesus e retrata sendo uma história real. O arco que vai levar a história é o desses dois jovens, sendo um o rico e o outro o Lázaro. Você "não sabe" quem será quem (se você assistir ao primeiro episódio e ler a parábola de Jesus na Bíblia, você vai saber de cara) e o legal será acompanhar para saber o que irá acontecer.

Profeta Jeremias (Vitor Hugo) alerta o rei sobre a chegada de Nabucodonosor | Foto: Record TV

O arco da história é bom, mas o que mais me encantou nesse primeiro capítulo (que eu assisti ontem, 26 de abril), é o plano de fundo. Israel está em pecado e o profeta Jeremias está alertando o povo acerca de tudo que estão fazendo. O curioso é ver os profetas todos juntos em uma cena, quando na Bíblia parecem estar separados cada um em seu livro. Por essa parte da Bíblia não ser cronológica, dá essa impressão de afastamento entre os profetas. No primeiro capítulo temos em uma mesma cena, Jeremias, Ezequiel e Daniel acompanhado de seus amigos (chamados por mim de quarteto fantástico, por eles não se separarem nos dois capítulos que eu assisti) Hananias, Mizael e Azarias (os famosos Sadraque, Mesaque e AbedeNego). Vamos ver cronologicamente como o povo de Israel foi pro exílio, as quedas dos reis de Jerusalém até o fim.


Meu último adendo, pois o texto já está grande: pegue sua Bíblia para acompanhar o primeiro episódio. Na tela aparece as referências da parábola e de duas profecias contidas em Jeremias. Você pode acompanhar o plano de fundo nos últimos capítulos dos livros de 2ª Reis e 2ª Crônicas, usando como base para acompanhar a história.

É uma história de escolhas: como você vive sua vida com Deus e com as pessoas? Você está sendo um verdadeiro cristão ou está balançando cá e lá? Saiba que Ele está olhando TUDO! (fala característica de um dos personagens).
A história tem seu drama e seu objetivo é contar uma história baseada na Bíblia, então eu achei bem legal e quero continuar assistindo.

Você acompanha a série? Deixe sua percepção sobre a história nos comentários.

Nenhum comentário