Somos todos Chape!

Foto: Diego da Rosa / GES

A semana que o Brasil parou para chorar!

Nunca fui muito envolvido com futebol. Já joguei um pouco quando era criança, mas eu sempre fui mais interessado em livros. Desde os meus 3 anos eu viajava nos mapas e aprendi a ler cedo. Cresci lendo muito, tanto livros seculares quanto a Bíblia (se tem uma coisa que eu gosto MUITO, é de uma boa gincana bíblica). Posso não saber jogar futebol, mas acompanho algumas coisas e entendo como funciona os campeonatos e tal por ler bastante mesmo. Gosto demais de Copas do Mundo e acoplado a minha paixão pela Geografia, eu conhecia mais os países. Acompanho alguns times e vi alguns pequenos times crescerem.

Quando alguém cresce bastante e aparece de uma forma inacreditável, você começa a torcer para que seus objetivos deem certo. Foi assim quando ouvi a TV falando que a Chapecoense estava na final da Copa Sul-Americana. Um primeiro título internacional do time, fez com que os amantes de futebol se unissem com os torcedores do time para torcer para a vitória da Chape.

Então quando eu acordei com a TV no outro quarto falando sobre um acidente de avião com o time, meu coração parou por um segundo.


Todos nós nos emocionamos com as homenagens lá na Colômbia. As torcidas que seriam rivais naquela quarta feira, se juntaram em um só coro de amor e solidariedade. Foi um momento completamente sincero, onde vimos pessoas dispostas a oferecer carinho e amor. Ao mesmo tempo, quem estaria assistindo ao jogo pela TV, foi ao estádio do time e ofereceu seu carinho.
Choramos com o amor de dona Ilaíde ao abraçar e confortar o jornalista em entrevista e oferecer seu carinho ao cumprimentar os torcedores no dia do enterro. Nos indignamos quando vimos pessoas deixando declarações polêmicas. Choramos ao ouvir os hinos na entrada dos caixões do velório. Choramos ao ouvir os depoimentos dos sobreviventes, falando dos amigos que morreram.

Continuamos chorando ao relembrar de tudo aquilo.

O Brasil ganhou um novo time de futebol e certamente eu, que não acompanhava nenhum time, comecei a torcer para a reconstrução e orar pelo conforto nos corações das famílias e melhora dos sobreviventes. No dia do acidente, eu saí da escola e fui caminhas na beira da lagoa que fica por perto para pensar em tudo que aconteceu e em um dia que eu geralmente oro pelas reuniões da Embaixada, eu coloquei mais pessoas em minhas orações.

O #ForçaChape agora é #VamosChape. Hora do maior time do Brasil crescer e voltar, ganhando e conquistando tudo.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.