Vale a pena conhecer: Planetshakers


A paz do Senhor irmãos...

Com um som diferente do que já conhecemos por aqui, o grupo australiano Planetshakers deixa sua marca no meio da música cristã. Eles mostram um ritmo muito diferente da maioria dos grupos e já são inspiração para outros ao redor do mundo.

Donos do hino (literalmente hino) "The Anthem" (em português, "O Hino"), o grupo faz parte da igreja Planetshakers, fundada em Melbourne, sul da Austrália e possui cinco filiais ao redor do mundo. Na própria Melbourne, além da sede (a City Campus), tem a North East e a South East. Próximo de Melbourne, na cidade de Geelong, eles tem mais uma filial. Internacionalmente, a Planetshakers Church está em Los Angeles nos EUA e em Cidade do Cabo, na África do Sul.

O grupo veio antes da igreja. Em 2004, Russell e Sam Evans, atuais pastores da igreja, fundaram a Planetshakers Church e vem até hoje fazendo um ótimo trabalho.


O grupo atualmente possui vários integrantes que podem aparecer ou não aparecer em cada álbum, bem variável, mas temos o pessoal fixo que aparece em todos os álbuns.

Sam Evans é uma das fundadoras do grupo, lá em meados de 1997 na Conferência "Awakening", (onde atualmente eles gravam os CDs anuais). Ela é a principal vocalista feminina do grupo. O cantor e produtor Joth Hunt é o principal vocalista do grupo. Ele está a frente do material lançado pelo ministério e é o principal nome do grupo. Além deles, temos Bj Pridham, cantor e pastor de uma das filiais; Rudy Nikkerud, que se converteu a Cristo em uma das conferências Awakening; o baterista Andy Harrison; a back Chelsi Nikkerud, esposa de Rudy; o baixista Josh Ham, entre outros integrantes.


O grupo vem de uma jornada longa, tendo lançado muitos CDs. Os mais recentes com uma roupagem nova em relação aos antigos é Limitless (2013), Endless Praise (2014), This Is Our Time (2014), Outback Acoustic Sessions (2015) e Let's Go (2015). O último álbum foi lançado em setembro de 2015 e foi gravado na conferência Awakening desse ano mesmo.

Algumas de suas músicas tiveram regravações em português, como a "The Anthem", que foi gravada como "O Hino", por Aline Barros. A mais conhecida é "Nada é Impossível", versão de "Nothing is Impossible".



Vale a pena conferir!!

Essa foi a recomendação da semana. A cada semana voltamos com uma nova recomendação de grupo, de cantores, de tudo! Comente, deixe sua opinião, sugestão, crítica e mais!

Nenhum comentário